Ascendino Fontana

 

Casado com Olina de Brittos

Download

Clique no botão ao lado para fazer o 

download destas e de outras  

informações de Ascendino Fontana

Filho de Fortunato Fontana e Maria Itália Dal Pont Fontana, nasceu em 06 de agosto de 1932, na cidade Jacinto Machado, SC.

 

Aos 16 anos de idade comprou sua primeira bicicleta e o primeiro par de sapato. Teve muita muita dificuldade para caminhar calçado com os sapatos, porque estava muito acostumado a andar de pés no chão. Para andar de bicicleta tinha que tirar o sapato.

 

Trabalhava na agricultura, plantava milho e arroz e tinha criação de gado e porco. O trabalho na agricultura era realizado com o auxílio de juntas de bois. A destocagem das terras para plantio da lavoura ou a criação de pastagens era feita de maneira braçal com o uso de picaretas e enxadões.

 

O trabalho na agricultura era muito exaustivo. Para aumentar a produtividade da lavoura e facilitar o trabalho, Ascendino comprou o primeiro trator em 1958. Tinha que aproveitar ao máximo o uso deste equipamento, por isso trabalhava dias inteiros com ele, indo até altas horas da madrugada. Muitas vezes, quando o cansaço apertava, parava o trator e tirava um bom sono embaixo do mesmo.

Em 1962 comprou um carro, numa época em que era raro se ter um. Era uma Rural Willys, de grande serventia tanto para Ascendino e sua família, como para a comunidade. Sempre que solicitado, atendia aos pedidos das pessoas, principalmente, quando se tratava de saúde. Muitas vezes levou mulheres, que estavam em trabalho de parto, para o hospital na cidade de Araranguá. Em certa ocasião, levando uma gestante, a mesma não consegui chegar até ao hospital, dando à luz no meio do caminho, na Rural. 

Ascendino casou-se com Olina de Brittos no de 1972, vinte e um ano mais nova do que ele. Conheceu-a ainda pequena.

 

No ano de 1981 construiu a sua casa, mora até os dias de hoje. A casa ficava próximo da casa dos pais, localizada na Linha Rovaris. Sempre morou no local onde nasceu. Muito trabalhador, o dinheiro conseguido através da produção da lavoura e da criação de gado e dos porcos, era aplicado no sustento da família e reinvestido na própria lavoura. Hoje é aposentado e vive das rendas de suas terras. Ascendino, como bom italiano, gosta muito de falar. Aprendeu a falar em italiano com os pais e, por muito tempo, uso o italiano como meio de comunicação. Guarda muitas datas e passagens históricas na memória. Muito religioso e de muita fé tem por habito rezar o terço todos os dias, carregando seu terço no bolso. Educou todos os seus filhos na sua religião católica.

 

O trabalho ocupou lugar importante e prioritário na vida de Ascendino. Quando sobrava tempo, seu lazer era ir à missa aos domingos e se reunir com os amigos para conversar. Os seus amigos mais chegados já faleceram, mais eram Adílio Rovaris e Frederico Rovaris. Ascendino foi criado comendo polenta e os dias de hoje continua sendo a preferência alimentar, acompanhada de uma galinha caipira ensopada, queijo frito com ovos, minestra e salame.

 

Ascendino enfrentou diversas situações de difíceis de saúde na família, mas nunca deixou de ser uma pessoa sempre alegre e de lutar com garra e determinação para superá-las. Sempre envolvido com a comunidade, ajudando no que fosse necessário, seja com ajuda física ou financeira, atitude que preserva até os dias de hoje. Ascendino e Olina já superam mais de 40 anos de um casamento, onde a diferença de idade não foi obstáculo para uma boa relação e a constituição de uma família de 3 filhos e 4 netos.

Álbum de Família

O casal

O casal

Ascendino e sua esposa Olina no aniversário de 80 anos

Carro pra toda obra

Carro pra toda obra

Rural de Ascendino, em frente a sua casa na Linha Rovaris