Antônio Fontana

Casado com Adelaide Roman

Download

Clique no botão ao lado para fazer o download destas

e de outras  informações de Antônio Fontana

Filho de Francisco Fontana e Anna Gracia Fachin, nasceu no dia 19 de novembro de 1939, em vila Maria. Seu jeito simples de ser contagiava a todos, era brincalhão, falava bastante, ajudava sempre a quem precisava. Homem de caráter e honesto. Muito católico, sempre participava de missas e reza muito. Devoto de Nossa Senhora Auxiliadora.

 

Educou seus filhos na vida religiosa e todos tiveram uma educação baseada no respeito e amor. Esse esforço valeu a pena que, nos dias de hoje, seus filhos continuam a preservando estes ensinamentos. Estudou pouco, só no primário, mas o suficiente para tornar quem ele era, um homem de muitas qualidades.

 

Morava em Vila Maria, em uma casa de madeira simples. Tinha muitas terras, que recebeu de herança e conquistada com o suor de seu trabalho. Trabalhou com muitas atividades, na agricultura com engenho de cana, farinha de mandioca, fumo, milho, arroz entre outros cultivos para a alimentação.

Também trabalhou com a venda de palmito, onde se arriscava muito, com açougue, comercio e ultimamente trabalhava com madeira. Nesta atividade, construiu uma serraria no Rio Grande do Sul, em Taquara, que lhe proporcionava muito orgulho por esta conquista. Investia seu dinheiro em terras e negócios e sempre teve tudo o que queria sem deixar faltar nada a sua família, pois quando focava em algo não desistia ate não alcançar seu objetivo.

 

Gostava muito de estar com sua família, seu passatempo preferido era trabalhar. Adorava fazer misturas de comidas, mas a sua preferida era polenta com galinha e fritutim. Era um homem alto encorpado, um homem de muita aparecia, bonitão. Se vestia de jeito simples calça de jeans e camiseta gola polo, não tinha muita frescura mas adorava se banhar de perfume. Gostava de jogar baralho com os amigos e familiares, mas ainda de ganhar.

 

Sua rotina era trabalhar, fazia tudo com muito amor e prazer, sempre negociando e pondo Deus em seus negócios. Se era para dar certo, ia dar, dizia. Antônio usava uma expressão, que era a sua marcada, quem o conheceu vai lembrar, ao falar de uma pessoa, não a chamava pelo nome, mas "o coiso” ou “a coisa". Um dos fatos marcantes em sua infância era domar terneiro no carro de boi. Sempre contava para os outros a sua arte na doma do terneiro. Também queria ser padre e servir o exercito mas seus pais não deixaram. Participava sempre da vida da comunidade, exercendo algum cargo na comunidade. Nos dias de hoje alguns de seus filhos dão continuidade neste trabalho em favor de todos.

 

Casou-se com Adelaide Roman, no dia 07 de outubro de 1960, filha de Guerino Roman e Eliza Antonim. Adelaide nasceu no dia 17 de abril de 1941, em Rio Cedro Médio, Nova Veneza. Moça de família muito religiosa onde sua tradição era usar uma fita azul no pescoço significando que era da Congregação Filhos de Maria. Conheceram-se em uma festa no Rio Cedro Médio. Na época ia namorar a cavalo. Casaram-se na igreja matriz de Nova Veneza e quem presidiu o casamento foi padre Amilcar Gabriel. A festa de casamento foi na casa do noivo em Vila Maria. Depois da cerimônia, os noivos e os convidados foram todos em um caminhão da igreja matriz até Vila Maria.

 

Antônio e Adelaide formaram uma família de 12 filhos: 6 homens e 6 mulheres. Viveram uma união saudável, com muito respeito e amor. Adelaide uma esposa exemplar calma, bondosa e tímida, não gosta muito de se expor, dedica sua vida aos filhos. No dia 08 de outubro de 2011 fizeram 50 anos de matrimônio. Na ocasião seus filhos preparam um casamento para comemorar as Bodas de Ouro numa festa muito bonita com uma celebração maravilhosa, onde fizeram novamente as juras de amor com a benção de Deus. Antonio morreu no dia 06 de setembro de 2012 de infarto fulminante. Viveu seus últimos dias em Taquara, Rio grande do sul, onde trabalhara até seus últimos instantes. Ele sempre viveu feliz e praticando a fé. Suas ultimas palavras foram Nossa Senhora. 

Álbum de Família