Aldoir Afonso Fontana

Casado com Oneide Possamai

Download

Clique no botão ao lado para fazer o download destas

e de outras  informações de Aldoir Fontana

Aldoir Afonso Fontana foi o filho caçula de Afonso Fontana e Ana Dal Pont Fontana. Nasceu no dia 10 de abril de 1943, na comunidade de Vista Alegre, em Sombrio, Santa Catarina. Estudou somente até o colegial (5º ano Curricular da Época), pois seu principal objetivo era tomar banho de rio e andar brincando por todo o interior do município. Suas irmãs mais velhas que tinham que cuidar dele, pois era muito levado e não queria estudar.

 

Aos 25 anos, no dia vinte de abril de 1968, casou-se com Oneide Possamai Fontana, nascida no dia 15 de março de 1949, em Morro do Cipó – Sombrio - SC, filha de Severino Possamai e Maria Daboit Possamai. O primeiro filho nasceu no dia 05 de fevereiro de 1969. Uma menina a qual deram o nome de Luciane Fontana.

 

Residiram por dois anos na comunidade de Vista Alegre, até os seus 27 anos, aonde trabalhava na serralheria de seu pai. No ano de 1970, Aldoir foi residir no centro da Cidade de Sombrio em uma casa modesta com sua família, mudando totalmente seus hábitos anteriores.

Nesse mesmo ano comprou um caminhão Chevrolet 1970, iniciando sua vida profissional como caminhoneiro. Seu sogro foi o maior incentivador, oferecendo suas cargas de bananas para serem transportadas de Sombrio à Porto Alegre. No ano seguinte, já em 1971, nasceu sua segunda filha, Adriana Fontana. Decorridos cinco anos, depois de muito trabalho, o jovem casal, comprou seu primeiro terreno e construíram sua casa própria. Moram na mesma residência até os dias atuais. Uma casa de madeira modesta e simples, aonde educaram e criaram seus filhos com muito amor.

 

Já com uma situação financeira bem mais estável, no ano de 1975 conseguiram adquirir seu primeiro automóvel, um Chevet (1975) para o lazer da família. Aldoir no ano de 1979, com sua persistência no trabalho, adquiriu dois caminhões Mercedes Bens, utilizava para o transporte de telhas e cerâmicas das olarias da região para outras localidades. Com toda a dificuldade que era atingir outras localidades, suas viagens eram principalmente para Tubarão, Criciúma e Florianópolis.

 

Com o passar dos anos e com a melhoria nas estradas, com a queda na indústria cerâmica da região, seus trajetos começaram a tomar outros rumos e as viagens são para outros grandes centros do País, cidades como: Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.  Sua principal rota era interligar o país de Porto Alegre ao Rio de Janeiro, levando riqueza de um canto ao outro do Brasil, como tantos outros profissionais caminhoneiros.

Em 22 de maio de 1980, nasce seu filho caçula, Eduardo Possamai Fontana.       

 

Foi um pai batalhador, trabalhador aonde seu principal objetivo era proporcionar os estudos a todos os seus três filhos. Como em toda história real, ocorrem deslizes e, infelizmente, algumas foram com mais dificuldades e outras com mais facilidades. É um pai preocupado e presente, quando o assunto são os filhos. Um homem muito atencioso com seus parentes e amigos e de poucas palavras. É católico apostólico romano, frequenta a igreja todos os domingos. É devoto a Nossa Senhora Aparecida. Sempre presente nas comunidades religiosas. Foi festeiro da Paróquia de Santo Antonio de Pádua em Sombrio - SC, umas das festas mais tradicionais do município. Um homem bem quisto e respeitado na sua comunidade.

 

Com todo o glamour da época, foi frequentador de Clubes Sociais da cidade de Sombrio - SC (Tênis Clube), e sempre que possível recebia em sua casa visitas religiosas, de parentes e amigos. Hoje já aposentado, sua principal atividade nos tempos livres é visitar seus filhos, frequentar bailes da terceira idade e assistir novelas, jornais e futebol. Como não consegue ficar muito tempo parado, retornou ao trabalho fazendo reflorestamento no mesmo local em que nasceu (Vista Alegre).

 

Como todo bom Catarina que mora na fronteira com o estado do Rio Grande do Sul e preza os costumes do Estado vizinho, nunca dispensa um bom churrasco aos domingos e aquela boa conversa com seus irmãos.

Já se passaram 71 anos, muitas dificuldades, muitos conflitos foram enfrentados, muitas alegrias ocorreram, muitos choraram, muitos obstáculos foram ultrapassados, mais como toda pessoa tem uma segunda chance, tudo pode recomeçar, e tudo recomeçou, por isso, hoje é um homem feliz, realizado, e com seus objetivos alcançados. Possui aquilo que sempre foi o seu principal objetivo, ter uma família linda e unida.

Álbum de Família